quarta-feira, 24 de junho de 2015

Homenagem da Federação Pernambucana de Xadrez pelo Aniversário do MF Marco Asfora



Um estado cheio de glórias sempre tem o que comemorar. Pernambuco é e sempre foi um celeiro de grandes personalidades em diversas áreas, e não foi diferente no xadrez. É por isso que, a cada dia, muitos são os motivos que temos para ter orgulho das conquistas de nossa terra.

Nesse dia especial (apesar da importância das festas juninas, não estou falando pois do dia de São João), comemoramos mais um aniversário do Mestre Fide, Odin do Xadrez Pernambucano, Marco Antônio Hazin Asfora.

Detentor de uma biografia impecável, o Mestre Marco Asfora chega hoje a seu 68° aniversário, e uma vida de contribuições incalculáveis para o xadrez do estado de Pernambuco, do Nordeste e do Brasil.

O ano era 1986. A cidade, Fortaleza. Uma grande honra na vida de um homem, sem dúvida. Mais do que um título especial e pra guardar no currículo, era um presente para a sua comunidade, um troféu nunca antes conquistado, um recorde jamais batido. E assim, Marco Asfora se tornou o primeiro enxadrista nordestino a receber o título de Mestre da Federação Internacional de Xadrez.

Marco Asfora é hoje vice-presidente de Relações Exteriores da Confederação Brasileira de Xadrez, e atualmente tem se dedicado ao xadrez de fora dos tabuleiros, mas sua história já foi escrita em madeira marchetada e ultrapassará as gerações preservada pelos deuses do xadrez através do tempo.

No auge de sua carreira, Asfora era considerado um dos melhores jogadores do país, e por isso recebeu a honraria, por duas vezes, de representar o Brasil na Olimpíada Mundial de Xadrez, e é recordista em participações em finais do campeonato brasileiro, como nada menos que 18 participações, tendo conquistado a quarta posição em duas ocasiões.

Por Pernambuco, Asfora venceu nada menos que 10 campeonatos pernambucanos, além de ter sido multi-campeão escolar durante a década de 60. Já na década seguinte, enquanto cursava Engenharia Civil na Escola Politécnica de Pernambuco, sagrou-se pentacampeão pernambucano universitário, tendo vencido o brasileiro da categoria em 1971. No mesmo período conquistou ainda o tricampeonato do Nordeste.

É por tantas conquistas e contribuições, que a Federação Pernambucana de Xadrez parabeniza e agradece a Marco Antônio Hazin Asfora, por toda a sua brilhante e premiada carreira, e por levar consigo o nome de Pernambuco nas linhas em que escreveu sua própria história.