sexta-feira, 22 de maio de 2015

Homenagem da Federação Pernambucana de Xadrez ao Aniversário do GM Darcy Lima


T
erça-feira, 22 de maio de 1962. Na nova Brasília, um dia histórico. O dia em que o então presidente João Goulart instituiu, no Ministério da Educação e Cultura, a mobilização Nacional contra o Analfabetismo e desenvolvimento cultural e educacional da nação brasileira. Nesse dia, poético por si só, nascia no antiga capital federal, o Rio de Janeiro, um dos homens que mais viria a contribuir para o avanço do país através do esporte. Mas não apenas um esporte. Não apenas um homem. 
      

“ Não tentes ser bem sucedido, tenta antes ser um homem de valor.” Albert Einstein

Não muitos foram os homens que podem ser considerados como distintos. Muitos foram os poetas que os tentaram descrever. O fato é que, na nossa jornada na vida, aprendemos a buscar aquilo que mais nos agrada, aquilo que mais nos dá prazer, e nem sempre temos a sorte de fazer o que queremos e conseguir sucesso no que escolhermos fazer.

Os sábios gregos, na aurora da humanidade, consideravam que um homem virtuoso era aquele que conseguia desenvolver suas potencialidades e ainda assim, não ultrajar os princípios que regem a sua conduta. E mais, apontavam este como um dos principais caminhos para a verdadeira felicidade, pois o sucesso, mesmo que não almejado ardentemente, terá sido conquistado bravamente, mas de maneira honesta consigo mesmo.

-----------------------------------------------------~~~~------------------------------------------

H
oje, 22 de maio de 2015. Não apenas no Rio de Janeiro nem em Brasília. O país inteiro tem a graça de comemorar o aniversário de um dos maiores atletas e contribuintes para o desenvolvimento educacional do país. O aniversário do eterno GM Darcy Gustavo Machado Vieira Lima. Feliz o homem que pode comemorar justamente, pois suas conquistas não são só suas e seus méritos são dignos de um guerreiro.

Um certo filósofo recifense já dizia: “Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é virar opressor”. E foi assim que, deixando muitas vezes de lado a sua vitoriosa carreira enxadrística, Darcy Lima se pôs a disposição para ajudar no desenvolvimento do nosso tão amado esporte pelo país.

"Certa vez eu, professor Louis Lins (atual vice-presidente da FPEX), tive a oportunidade e a honra de entrevistar o GM Darcy Lima na semifinal do brasileiro 2014 região nordeste para um canal enxadrístico que acabou não virando matéria. Mas, ao final, fiquei completamente encantado com o profundo conhecimento do mestre acerca das várias manifestações do xadrez. Conversamos sobre o xadrez escolar, da importância do xadrez pernambucano e sua participação no cenário nacional, até temas delicados (LBX) e outros mais técnicos, como a posição da CBX em relação ao CONFEF e CREFs e o treinamento esportivo do xadrez. Em todas as pastas o mestre possui um espantoso domínio e visão empreendedora e solucionática impressionante.

Eu sou uma pessoa muito difícil de arrancar elogios, mas depois dessa matéria e conversa prazerosa, eu que já era fã desde o tempo dos jornal de xadrez “Xeque Mate” e do seu estilo no tabuleiro, não só fiquei mais fã como tento me espelhar nas suas realizações e contribuições no xadrez escolar e  gestão esportiva para tomarmos como exemplo a serem implementadas em Pernambuco por meio da FPEX.

Eu sonho muito um dia olhar para trás e também ter feito tanto quanto esse homem fez e faz pela descentralização, massificação, divulgação e promoção da nossa modalidade em nosso país!

Feliz Aniversário Grandioso Mestre Darcy Lima: saúde, sabedoria e sucesso sempre em nome da comunidade pernambucana e nordestina de enxadrista!!

Que possamos juntos ainda elevar em muito o patamar do Xadrez e suas tantas manifestações!!"


Depoimento de Louis Lins




Não importando a localidade, não importando às adversidades. Importando apenas os sonhos de um homem e sua necessidade de causar a mudança e criar o futuro. Conhecido como grande apoiado do esporte de base no país, Darcy Lima é visto como um dos maiores incentivadores e contribuintes do xadrez escolar em todas as regiões do país, além de ter inserido no mapa enxadrístico nacional diversos estados que antes não possuíam a inserção e tradição que possuem hoje, ações que sem dúvida pode ser consideradas como causadoras de mudanças na vida de todos que foram “afetados” pelas jogadas do mestre.

O Xadrez é educação. A educação é libertadora. É, portanto, o desenvolvimento desse esporte uma das formas mais sublimes de constituir, de construir e de formar um país. Mais do que isso, de formar pessoas para o país e ter um país com pessoas que podem fazer diferente.

Não é à toa que temos o costume secular de chamar nossos professores de “mestres” e que esses são vistos como os formadores do futuro da nação. Não é à toa que desejamos um feliz aniversário e deixamos os nossos profundos agradecimentos ao Grande Mestre e presidente da Confederação Brasileira de Xadrez, Darcy Lima.